Que os Arcanjos Miguel, Gabriel e Rafael intercedam por nós

segunda-feira, 29 de setembro de 2014


Os três Arcanjos, que celebramos hoje, nos convidam a refletir sobre o modo como Deus intervém em nossa vida e como nós precisamos desses companheiros para a nossa caminhada!

Em verdade, em verdade eu vos digo: Vereis o céu aberto e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do Homem” (João 1, 51).

A Igreja nos dá hoje a alegria de celebrar a festa dos Arcanjos Miguel, Gabriel e Rafael. Na verdade, esses arcanjos são os grandes mensageiros da ordem divina, da vontade de Deus para a humanidade. Os anjos são presenças amorosas de Deus na nossa vida e para toda a humanidade! Os três arcanjos, que celebramos hoje, nos convidam a refletir sobre o modo como Deus intervém em nossa vida e como nós precisamos desses companheiros para a nossa caminhada!
O primeiro deles é Miguel: “Quem como Deus”, é o grande batalhador e vencedor do maligno e das forças do mal. Nós, que, muitas vezes, vemos o mal triunfar, vencer e entrar em nossa casa, como precisamos da força, da luz, da graça, da intercessão de São Miguel Arcanjo, o grande arcanjo divino, para que ele nos ajude a combater as forças do demônio.
Deixe-me dizer a você: onde São Miguel Arcanjo guarda, o inimigo não tem vez nem voz! Ele tem o poder divino, a graça divina para vencer as artimanhas do inimigo, para vencer os deboches do diabo e do inferno; é ele quem nos guarda. Por isso, se quisermos vencer o mal em nossa vida, precisaremos nos tornar amigos de São Miguel Arcanjo e invocar a sua intercessão sobre nós, sobre nossas casas e sobre nossas famílias.
O Anjo Gabriel: “A força de Deus” ou o grande comunicador de Deus. É ele quem revela os grandes planos divinos, é ele quem falou para Zacarias sobre o nascimento de João Batista, e é ele quem visitou Maria para anunciar a Boa Nova, que é o nascimento de Jesus Cristo.
Muitos males na humanidade, em nossa vida, em nossas convivências, acontecem infelizmente porque faltam e falham as comunicações entre nós. Precisamos primeiro estabelecer a comunicação entre nós e depois deixar que Deus nos comunique o Seu amor, a Sua bondade. E, aonde nós não conseguimos chegar, nós precisamos desse auxílio de São Gabriel. Que Ele realmente nos traga força para comunicar a mensagem de Deus para o mundo!
São Rafael: “Deus cura”, a cura de Deus, a proteção de Deus para os males, para as enfermidades, para as doenças, está no Arcanjo São Rafael. Invocado nas grandes epidemias, pandemias, o arcanjo veio ao mundo como poderoso auxílio divino para salvar a humanidade de tantos males.
Eu especialmente tenho pedido a São Rafael que ajude a medicina; ilumine os nossos médicos, ilumine os profissionais da saúde, da pesquisas científicas, para que encontrem realmente a cura para tantos males, doenças, que infelizmente atormentam a humanidade, como é o caso do câncer. Como nós precisamos de um avanço na medicina para combater o câncer, para ajudar no tratamento de tantas pessoas que sofrem deste mal!
No entanto, nós não podemos pedir a intercessão de Deus só quando alguém aparece enfermo ou doente, não! A humanidade inteira padece de tantos males, doenças, enfermidades e outros “cânceres”. O que nós precisamos é invocar a força de São Rafael, para que venha iluminar a humanidade e trazer a cura de Deus para o meio de nós.

Que a proteção dos Arcanjos Miguel, Gabriel e Rafael ilumine os nossos caminhos!

Deus abençoe você!

Fonte: Canção Nova

2 Anos Lei Seca - Parceria Rotary Clubes de João Pessoa

sábado, 27 de setembro de 2014

 
 O Presidente do Rotary Bancários Abelardo Maia de Albuquerque , juntamente aos companheiros do clube e demais clubes de João Pessoa, fizeram parceria junto ao Detran PB nesta sexta-feira (26/09) no encerramento da Semana Nacional de Trânsito em evento realizado na Praça da Paz nos Bancários.

      Estiveram Presentes o Superintendente do Detran, com seu o Policiamento de Trânsito, o Centro de Ensino da Polícia Militar, o PBTRAN, Os Rotary's Clubs de João Pessoa, a Banda da Polícia Militar, o Batalhão de Trânsito, a Semob, Semob de Cabedelo, o DER,Cia de Trânsito de Guarabira, Bombeiros Civis, Guarda Municipal, Escoteiros, Ong Andrae, Secretaria de Saúde, Universidade UNOPAR, Concluintes do Curso de Fonoaudiologia da UFPB, dentre outros.
 
 Lei Seca - 2 Anos
Educar para Salvar Vidas
 
"Álcool e volante não combinam"
http://rotaryjpbancarios.blogspot.com.br/2014/09/2-anos-da-lei-seca-encerramento-da.html
 Clique na imagem acima e veja mais fotos do evento

Não permita que as vaidades conduzam a sua vida

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

No mundo, onde as transformações são tão rápidas, automáticas, deixar-se iludir e enganar-se pelas vaidades é uma terrível tentação!

Vaidade das vaidades, diz o Eclesiastes, vaidade das vaidades! Tudo é vaidade” (Eclesiastes 1, 2).

A Palavra de Deus, apresentada no Livro do Eclesiastes, traz para nós uma das meditações mais importantes da nossa vida: a vaidade. Quando vamos amadurecendo com a vida, percebemos que boa parte de tudo aquilo que fizemos não passou de vaidade! Em outras palavras: parece que tudo vai com a idade, tudo passa, só fica aquilo que é essencial.
Nós, muitas vezes, gastamos energia, nossa disposição e o melhor de nós brigando por causa disso e por causa daquilo; causamos até intrigas, confusões, mas, depois, vemos que nada daquilo tinha sentido, foi tudo perda de tempo. Nós deixamos de viver coisas boas, essenciais na vida, porque perdemos tempo com coisas que são fugazes e passageiras.
Olhem para os bens materiais que nós, muitas vezes, preocupamo-nos em ter; uma coisa que era muito importante para nós ontem, depois de um dia, ou passado algum tempo, já não tem mais nenhum valor, foi esquecida, foi deixada num canto, perdeu o significado. No mundo, onde as transformações são tão rápidas, automáticas, deixar-se iludir e enganar-se pelas vaidades é uma terrível tentação! Sobretudo, num mundo onde estamos nos comparando uns com os outros, queremos ter o que o outro tem, ser o que o outro é, e assim, a vaidade vai tomando conta do nosso coração.
Às vezes, brigamos por causa de cargos, por causa de afetos e acabamos digladiando uns contra os outros, porque nos sentimos ofendidos por coisas tão pequenas. Depois de um tempo percebemos o erro: “Puxa! Como eu fui bobo, como fui ingênuo!”.
Quem é sincero consigo mesmo faz um exame de consciência a cada tempo da sua vida e logo percebe que aquilo que fez, talvez no ano passado, ou há dez anos, não o faria hoje. Aquilo que dissemos para o outro, porque veio do ímpeto do nosso coração, percebemos que foi perda de tempo. E vemos que não precisávamos ter sido tão arrogantes, tão orgulhosos, não precisávamos ter nos achado tão melhores que os outros.
Na fase da vida em que você se encontra, ainda dá tempo de reparar as vaidades da vida, os excessos, aquilo que não edifica, aquilo que é fugaz, temporal, passageiro. Invista a sua vida no essencial, no fundamental! Invista a sua vida em ser bom para com os outros, na generosidade, na bondade, e não deixe que a erva daninha da vaidade conduza os seus pensamentos e os seus sentimentos.

Deus abençoe você!

Que Deus nos afaste da falsidade e da mentira!

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Hoje pedimos ao Senhor que nos afaste de toda e qualquer falsidade e mentira. Tentações das quais devemos correr a vida toda! 
 
Afasta de mim a falsidade e a mentira, não me dês pobreza nem riqueza, mas concede-me o pão que me é necessário” (Provérbios 30, 8). 
 
Meditando a primeira leitura da liturgia de hoje, que está no Livro dos Provérbios, ela  nos conduz a buscar a sabedoria da vida. Primeiro, porque a Palavra de Deus comprovada é um escudo para quem nela se abriga; é a luz que conduz os nossos passos e se torna a proteção, o refúgio, a segurança daqueles que colocam no Senhor a sua confiança.
Essa mesma Palavra nos inspira a pedir duas coisas importantes para Deus. A primeira delas é: afastar o nosso coração da falsidade e da mentira. Ninguém suporta viver no mundo de falsidades, de enganos, de ilusões, do faz de conta, onde tudo parece bonitinho, bacaninha, legal, mas quando vai se ver, no fundo, é tudo falso.
Nós corremos o risco de, muitas vezes, viver de beijinhos e abraços – “Oi! Como vai? Tudo bem?” Mas, no fundo, odiando-nos e querendo mal a esse ou àquele; pois não há nenhuma relação de proximidade, não há nenhum bem querer. A falsidade e a mentira são tentações para toda a nossa vida, das quais nós devemos correr acima de tudo! É por isso que pedimos ao Senhor, hoje, que afaste o nosso coração de toda e qualquer falsidade e mentira, sejam elas pequenas ou grandes. Pois a mentira só coloca a nossa vida no abismo.
Depois, a segunda coisa nós pedimos ao Senhor é que Ele não nos conceda nem pobreza nem riqueza, mas nos conceda a justa medida. E aí está a sabedoria, porque se pedirmos a Deus a riqueza, correremos o risco de cair na vanglória, de ser muito saciados e nos sentirmos demasiadamente orgulhosos e soberbos. Que tentação terrível é a pessoa se achar o máximo, que tem tudo, que pode tudo! Por isso todos os excessos fazem mal!
O excesso no “ter” é chamado de: riqueza. Por isso, o homem sábio não pede riqueza para si, mas também não pede a pobreza. Traduzimos a pobreza aqui por: miséria; ninguém merece isso, nenhum filho de Deus a merece! Porque a pobreza e a miséria deixam, muitas vezes, o coração revoltado e indignado e podem levar a pessoa até a se revoltar contra Deus, contra o mundo e contra a sociedade.
A revolta não faz bem à nossa saúde e ao nosso coração, por isso hoje pedimos a Deus que nos dê a medida necessária, a justa medida; nem oito nem oitenta; nem riqueza nem pobreza, mas o suficiente, o necessário para termos uma vida justa e digna e não sermos pesados a ninguém.

Deus abençoe você!

É preciso ouvir a Palavra e colocá-la em prática

terça-feira, 23 de setembro de 2014

Muita gente ficou no meio do caminho, porque até ouviu muito a Palavra de Deus, mas não teve disposição o suficiente para colocá-la em prática.

Minha mãe e meus irmãos são aqueles que ouvem a Palavra de Deus, e a põem em prática” (Lucas 8, 21).


A maravilha da Palavra de Deus hoje nos ensina o caminho, o segredo, para nos tornar também parentes do Senhor; irmãos, mãe, aqui não importa o grau de parentesco. Talvez você pense que Maria é a Mãe de Jesus só porque ela O gerou, mas a ligação aqui não é simplesmente sanguínea, é uma ligação tão e mais profunda do que esta, é espiritual! Maria não é somente Mãe de Jesus – essa já é uma graça grande demais, mas ela também é discípula do Seu Filho.
Qual é a condição para ser discípulo e discípula de Jesus? Primeira coisa: ouvir a Palavra de Deus, ouvir aquilo que vem do coração de Jesus, deixar os nossos ouvidos atentos para sermos alimentados, formados e conduzidos por essa Palavra. Quem ouve o Senhor tem a mentalidade d’Ele!
Se você escuta só as pessoas do mundo e o que os outros dizem, você vai adquirindo a mentalidade daqueles a quem você escuta. Ao passo que, quem ouve o Senhor, pensa como Ele, começa a ter dentro de si a mentalidade de Deus. Por isso, ouvir não é uma atitude qualquer, é a atitude da pessoa que está vigilante.
Pode ser que você esteja ouvindo o que estou falando, mas não esteja absorvendo o que está sendo dito. Ouvir é, antes de tudo, abrir-se para acolher, para que entre dentro de você aquilo que está sendo semeado. A atitude do discípulo, a cada dia, é ouvir as palavras, é ouvir aquilo que vem do coração do Seu Mestre, que orienta, conduz e direciona a nossa vida. Contudo, não basta só as ouvir!
A segunda disposição para ser um discípulo do Senhor é colocar em prática aquilo que ouviu, aquilo que aprendeu, que escutou, que foi ensinado aos nossos corações. Para se colocar em prática é preciso ter atitude para ouvir e para colocar em prática o que se ouviu: são necessários atos, disposições, abnegações, renúncias; deixar talvez muitas coisas, que até gostamos, para abraçar a vida que estamos recebendo da Palavra de Deus.
Muita gente ficou no meio do caminho, porque até escutou muito a Palavra de Deus, mas não teve disposição o suficiente para colocá-la em prática. Louvamos o nosso Deus, porque nos deu Sua Mãe como modelo de mulher, de discípula, de mãe, como aquela que escuta e põe em prática a Palavra de Deus. Pedimos que o Senhor nos conceda também a mesma disposição, que nos ajude a escutar a cada dia Sua Palavra e nos dê as inclinações necessárias para que coloquemos em prática aquilo que escutamos do coração de Deus.

Que o bom Deus abençoe você!


Praticando a bondade podemos vencer a maldade no mundo

segunda-feira, 22 de setembro de 2014


O mal não se cansa de suas maldades. O único jeito de vencermos a maldade do mundo é com a bondade do nosso coração!

Ninguém acende uma lâmpada para cobri-la com uma vasilha ou colocá-la debaixo da cama; ao contrário, coloca-a no candeeiro, a fim de que todos os que entram vejam a luz” (Lucas 8, 16).

Amados irmãos e irmãs no Senhor, convido-os a refletirem sobre a riqueza da primeira leitura da liturgia de hoje, do Livro dos Provérbios. Hoje a Palavra nos chama a viver um amor generoso, no mais extremo sentido da palavra “generosidade”. Não recuse um favor a quem dele necessita, se você pode fazê-lo.
No mundo em que nós vivemos, estamos demasiadamente ocupados com nossas coisas, com nossas obrigações, tarefas, responsabilidades. Quanto mais nos ocupamos de todas elas, tanto mais ocupados estamos com nós mesmos e com nossas coisas. Raramente, se depender de nós, vai sobrar tempo para favorecer alguém, ajudar uma pessoa, sermos solícitos com a necessidade do próximo.
Deixe-me dizer uma coisa a você: não leve a vida de qualquer jeito, não leve a vida de qualquer forma. Não basta vivermos as virtudes da honestidade, cumprir bem nossas tarefas e obrigações. Pois, a generosidade é uma marca registrada de quem é discípulo de Jesus Cristo, de quem é filho de Deus!
Olhem quão generoso é o coração do nosso Deus, vejam como Ele é muito bom para conosco. Nós, como filhos d’Ele, precisamos olhar para o coração desse Deus e aprender com Ele a sermos também generosos uns com os outros! Quanta gente do nosso lado precisa desse ou daquele favor. Pode ser que pessoas abusaram da sua boa vontade, pode ser que você esteja cansado e diga: “Ah, eu já fui bom demais!”. Mas a bondade, que é de Deus, não se cansa! Entretanto, é verdade que nós também não precisamos ser bobos.
“Os outros se aproveitam de nós e, porque sabem que nós não dizemos “não”, fazemos tudo que os outros querem”. Não, não é dessa bondade que estou falando. Estou falando da generosidade, da bondade inteligente, que sabe ser bom quando é necessário. Sabe cuidar, dar atenção e fazer algo para ajudar o outro sem esperar dele nada em troca; sabe socorrer o necessitado; sabe realmente emprestar para quem merece algo emprestado; sabe ter discernimento na hora de fazer a caridade.
O que tenho a dizer para você e para o seu coração é que não se canse de fazer o bem! O mal não se cansa de suas maldades e o único jeito de vencermos a maldade do mundo é com a bondade do nosso coração! Sejamos generosos, vamos dar o melhor de nós para o outro e seremos a expressão, o rosto e a mão de Deus para o mundo, tão necessitado da presença de um Pai amoroso como é o Senhor.

Que o bom Deus abençoe você!

Como incentivar as crianças a gostar da Palavra de Deus?

domingo, 21 de setembro de 2014

Incentivar as crianças a gostarem da Palavra de Deus é um valioso investimento.
As crianças são de grande importância para o Reino de Deus. É prazer de Deus, por intermédio do Seu Filho Jesus Cristo, alcançar o coração delas. Conduzi-las a ter um encontro pessoal com Jesus é um grande desafio, mas também a mais doce esperança de um mundo melhor. Não foi por acaso que Jesus ordenou que deixassem as crianças irem a Ele. O Senhor estava diante de cristãos em potencial. Ao proferir essas palavras, diz a Escritura que Ele estendeu as mãos sobre as crianças e as abençoou.
Como incentivar os filhos a terem gosto pela palavra de Deus 940x500:foto: daniel mafra
O ensino bíblico para crianças deve ser valorizado por todos que fazem parte da vida delas. Este, sim, é um valioso investimento! Não vai existir fase mais adequada – para que sejam construídos e reconstruídos os pilares para uma vida saudável e comprometida com o mundo – do que a infância.
A figura da criança é apresentada, na Bíblia, desde muito cedo. Moisés e João Batista são exemplos de apóstolos que eram comprometidos com o mundo espiritual desde que eram crianças. Moisés recebeu um chamado, João Batista foi batizado no Espírito enquanto sua mãe, Isabel, recebia a visita de Maria.
A Palavra de Deus nos ensina por onde e como conduzir os filhos a este encontro com Deus, preservando a criança dos valores passageiros, impostos por ensinamentos que vêm de outras palavras. Como a palavra proferida pelas novelas, pelos excessos de desenhos animados, pelos colegas da escola e, também, pelo livre acesso a certos conteúdos da internet. É preciso deixar claro que a Palavra à qual me refiro está na Sagrada Escritura. Portanto, os filhos deverão ter a oportunidade de conhecê-la com a decisão da família de ser ou não ser uma família cristã. E a partir disso promover ações possíveis em que seus filhos consigam se aproximar da leitura bíblica.
Será primeiramente pelo testemunho dos pais que os filhos vão se deixar seduzir pela Palavra do Senhor. É comum ver pais ensinarem aos filhos quem é o Papai do Céu e a pedirem a Sua bênção, contudo, o tempo passa e este ensinamento não evolui. É uma fé tipicamente folclórica. A criança não frequenta a igreja, nunca viu os pais lendo a Palavra, não experimenta fazer caridade desde a mais tenra idade, não cresce habituada a reconhecer os seus pecados (mesmo tão mínimos) e cresce longe do costume de orar pelas pessoas que estão ao seu redor, em sua cidade e no mundo.
Incentivar um filho a gostar de ler e viver a Palavra de Deus é, antes de tudo, habituá-lo ao ambiente que tenha sinais de Deus. A criança é muito inteligente para perceber quando a família fala e não vive. Principalmente, aquelas que dizem crer em Deus, mas não testemunham esta crença com atos concretos de fé.
Seria muito bom que, antes de dormir, as crianças ouvissem histórias bíblicas ou assistissem a DVDs sobre os milagres e o amor de Jesus. É importante escolher um lugar da casa em que seja possível colocar algo que sinalize que, naquele ambiente, os seus proprietários são cristãos. As visitas, os vizinhos e os familiares precisam saber e respeitar essa decisão. É fundamental também educar os filhos dentro dos ensinamentos do Evangelho, mostrando-lhes sempre, com as leituras, como Deus gostaria que eles crescessem em graça e sabedoria.
Mesmo tendo a religião e a espiritualidade como base familiar, é necessário cautela, prudência, informação e inteligência para que nada saia diferente do que se espera. Várias são as passagens bíblicas que confirmam este querer de Deus com relação aos nossos filhos. Deuteronômio 6:4-9; Marcos 10:13-16; Josué 4:1-9  são passagens bíblicas que causam nas crianças a curiosidade sobre o mundo espiritual.

Fonte: Canção Nova

Acolha a semente da Palavra de Deus em seu coração

sábado, 20 de setembro de 2014

Peça a Deus que o seu coração seja um terreno frutuoso, onde a semente da Palavra de Deus caia e produza frutos de conversão, de mudança de vida.

E o que caiu em terra boa são aqueles que, ouvindo com um coração bom e generoso, conservam a Palavra, e dão fruto na perseverança” (Lucas 8, 15).

Amados irmãos e irmãs no Senhor, meditamos hoje sobre a Parábola do Semeador. Que riqueza de ensinamento de Nosso Senhor Jesus Cristo! No Evangelho de hoje, o Senhor não só conta a parábola, como também explica o significado principal dela: a semente é a Palavra de Deus. A Palavra de Deus que é semeada e que é lançada em nossos corações.
Porque se a Palavra de Deus é a semente, o terreno que a acolhe é o nosso coração. Há diferentes tipos de terrenos; há o terreno que é mais luxuoso, há o terreno que é mais pedregoso, há o terreno que está mais adubadinho e mais cuidado. Dependendo do tipo de terreno vai depender a reação da semente quando ela tocar o solo, a terra. Há aquela semente que cai que é uma beleza, mas há outras sementes até caem bem, começam bem, mas, depois, por alguma outra força estranha, são esmagadas, sufocadas, não crescem nem produzem frutos. Outras até caem num terreno bom, mas uma vez que não são cuidadas naquele terreno, vêm pássaros e roubam aquela semente e a levam embora.
Deixe-me dizer a você: quantas vezes a Palavra de Deus já caiu em nosso coração, mas deixamos que os pássaros da vida, ou melhor, que as tentações da vida a roubassem do nosso coração. Essas tentações são as mais diversas, e a mais comum delas se chama: distração. Como nós somos distraídos; estamos na igreja, estamos em casa, estamos ocupados com tantas outras coisas, e a nossa mente está vagando, voando ou viajando por este mundo e não nos centramos no essencial.
Por vezes, nós achamos até bonita a Palavra, mas, uma vez que o nosso coração não se concentra no essencial, ela vai embora e, às vezes, não fica nada em nós. Outras vezes, nós estamos demasiadamente ocupados com nossas coisas, com os nossos excessos de preocupação com a vida, com as vaidades e a preocupação com as riquezas. Tudo isso sufoca, enfraquece, tira o vigor da Palavra de Deus do nosso coração.
Hoje nós somos convidados a ser como aquela terra boa. Peça ao Senhor que o seu coração seja um terreno frutuoso, onde a Palavra de Deus caia e produza frutos de conversão, de mudança de vida; frutos que florirão, agora e no futuro. Deixe que a Palavra de Deus produza muitos frutos em sua vida!

Deus abençoe você!

Fonte: Canção Nova

A ressurreição de Jesus é o elemento principal da nossa fé

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Nós cremos, acreditamos e professamos com todo o nosso coração a certeza de que Jesus está vivo e de que Ele ressuscitou dos mortos.

Se não há ressurreição dos mortos, então Cristo não ressuscitou. E se Cristo não ressuscitou, a nossa pregação é vã e a vossa fé é vã também” (1 Coríntios 15, 13). 

Amados irmãos e irmãs no Senhor, fiz questão de hoje meditar a primeira leitura da liturgia, da Carta de Paulo aos Coríntios, na qual ele enfatiza o tema da ressurreição dos mortos. Este é um ponto fundamental da nossa fé, da nossa convicção religiosa, e só podemos falar da ressurreição dos mortos a partir da ressurreição de Jesus.
A ressurreição de Jesus é o elemento fundamental da nossa fé! A fé cristã não é baseada no nascimento de Jesus, ela enfatiza os ensinamentos de Jesus, a vida d’Ele e a morte d’Ele, mas o núcleo da fé cristã, o sentido da fé cristã, é a ressurreição de Jesus. Como enfatiza São Paulo: “Se Cristo não tiver ressuscitado tudo o que fazemos é perda de tempo”. Sim, sem essa certeza tudo seria em vão, inútil! Nós cultuamos e celebramos um Deus que está morto? Não, muito pelo contrário, nós cremos, acreditamos e professamos, com todo o nosso coração, a certeza de que Jesus está vivo e de que Ele ressuscitou dos mortos. E, assim como Jesus ressuscitou, nós também ressuscitaremos com Ele; esta é a nossa fé, é a nossa esperança!
Meus irmãos, no mundo em que vivemos há muitas confusões religiosas, há muitas pregações, há muita mistura de elementos religiosos que não são compatíveis com a nossa fé. Há muita gente pregando a reencarnação. Não estou combatendo e não devemos, nenhum de nós, combater nenhuma religião, nenhuma filosofia, mas não podemos nos alimentar nem nos enganar com elementos que são estranhos à nossa fé e à nossa convicção religiosa.
Se existem coisas boas em outras convicções religiosas – que bom – mas não nos cabe misturar elementos estranhos à nossa fé e um deles é a reencarnação. Não há compatibilidade entre ressurreição e reencarnação, não podemos crer em Cristo vivo e ressuscitado e, ao mesmo tempo, também comungar de alimentos, de elementos, de sentimentos, de outras convicções religiosas que não pregam a ressurreição de Jesus.
Precisamos nos cuidar, temos que ser convictos naquilo em que cremos e precisamos dar razões a nossa fé! Nós amamos a todos, queremos bem a todos, mas não comungamos dos pensamentos e dos sentimentos religiosos que não convêm à nossa fé. A reencarnação não é bíblica, não é cristã e não está de acordo com os ensinamentos de Jesus. Nós cremos na ressurreição, assim como Jesus ressuscitou nós também ressuscitaremos!

Deus abençoe você!

Fonte: Canção Nova

Em Deus encontramos a misericórdia e o perdão

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Em Deus encontramos a misericórdia e o perdão. O importante é ter a consciência de que não podemos mais nos ferir e de que não devemos mais ferir a relação com Deus.

Por esta razão, eu te declaro: os muitos pecados que ela cometeu estão perdoados porque ela mostrou muito amor” (Lucas 7, 47).

Nós hoje estamos diante de uma das cenas mais lindas do Evangelho de São Lucas que fala de uma mulher conhecida como pecadora, porque todos a conheciam. A fama dela era grande na cidade. Não sei de que pecado se trata, mas é uma pecadora conhecida por todos. Ela se aproxima de Jesus com um frasco de alabastro, joga aquele perfume caro nos pés d’Ele e chora sobre Seus pés. Com suas lágrimas ela vai banhando os pés do Mestre e depois os enxuga com os próprios cabelos; enche-os de beijos e unge os pés d’Ele com aquele perfume do alabastro que ela havia trazido.
Simão se escandaliza com a atitude de Jesus, porque o Mestre deveria saber de quem aquela mulher se tratava. Mas o Mestre mesmo diz: “Ah, Simão, ela demonstrou muito amor, e por demonstrar muito amor os seus muitos pecados estão perdoados. Porque aquele a quem se perdoa pouco se mostra pouco amor”.
Em outras palavras, o perdão de Deus chega até nós quando realmente demonstramos contrição e arrependimento pelas nossas faltas. Ela estava ali não porque simplesmente tinha um remorso, um desgosto, uma angústia ou uma sensação de sentir-se a mais infame das mulheres. Estava ali porque tomou consciência de que feriu o amor de Deus, estava arrependida de viver longe do amor divino, ferido por causa de seus inúmeros pecados.
E não importam o tamanho e a quantidade dos nossos pecados, o que é mais importante é o tamanho do nosso arrependimento! Pode ser um pecadinho só, mas se não demonstro nenhum arrependimento, ele vai só se acumulando dentro de mim. Por outro lado, podem ser inúmeros pecados, mas, de repente, se eu demonstro grande arrependimento, a misericórdia de Deus me lava e me inunda por inteiro.
Não importa a quantidade, não importa o pecado que você cometeu. O importante é ter a consciência de que não podemos mais nos ferir, de que não podemos mais ferir o outro e não devemos mais ferir a relação amorosa que temos com Deus. Eu me jogo aos pés do Mestre e, com o coração humilde, com o coração contrito, reconheço o quanto o pecado me fere e o quanto fere a minha relação com Deus. Que o amor de Deus e que a misericórdia d’Ele curem as feridas que o pecado deixa dentro de nós!

Deus abençoe você!

Fonte: Canção Nova

A caridade nos ajuda a vencer a inveja, a vaidade e o orgulho

quarta-feira, 17 de setembro de 2014


A caridade nos ajuda a sermos benignos uns com os outros e a vencermos a inveja, a vaidade e não sermos tomados pelo veneno do orgulho.
Se eu falasse todas as línguas, as dos homens e as dos anjos, mas não tivesse caridade, eu seria como um bronze que soa ou um címbalo que retine” (I Coríntios 13, 1).

Nós hoje meditamos a carta suprema de São Paulo sobre o dom mais sublime e mais alto: o dom do amor, do amor caridade. Nós podemos ter muitos dons, talentos, capacidades para isso e para aquilo. Podemos cantar bem, pregar bem, falar bem, ser cheios de reconhecimento por aquilo que sabemos fazer. Podemos ter muitos tesouros, muitas aspirações, mas se não tivermos o dom essencial, que é o amor dentro de nós, nada seremos!
Aqui não se trata de um amor qualquer, não é um amor paixão, não é o amor fugaz, não é o amor momentâneo. É o amor supremo, é o amor que vem do coração de Deus, é o amor caridade, é o amor que está acima dos dons e da capacidade humana. Porque precisamos da fé e da esperança para chegar até Deus! Todavia, a fé vai ser substituída pelo encontro com o próprio Deus; a esperança vai nos fazer chegar até Ele e vai passar, mas a caridade não, ela jamais passa, ela permanece para sempre!
Sim, a caridade é a única coisa que vai nos restar no fim de tudo; no entardecer da vida, no momento único do nosso encontro eterno com Deus, só a caridade vai nos salvar! A caridade como dom e amor supremo, que vem do coração de Deus, nos ajuda a sermos pacientes, nos ajuda a suportarmos as dificuldades e as tribulações. A caridade nos ajuda a sermos benignos uns com os outros e a vencermos a inveja, a vaidade e não sermos tomados pelo veneno do orgulho.
Sim, o amor caridade não é inconveniente, não é interesseiro, não é movido pela cólera, pelo rancor, pela raiva e não guarda ressentimento. A caridade tudo perdoa, tudo apaga, tudo renova (cf. I Cor 13, 4-7). A caridade nos cura, nos liberta, nos dá uma nova visão, um novo olhar, um novo coração.
Se nós precisamos de um batismo nesta vida é do batismo da caridade, que vem do coração de Deus. Ela [caridade] nos renova por dentro e por fora, faz de nós homens novos, mulheres renovadas e, assim, nós somos capazes de fazer o bem até a quem nos faz o mal, nós somos capazes de falar bem até de quem fala mal de nós. Por isso ela não é um sentimentalismo, não é um sentimento qualquer; a caridade, o amor caridade, vem do coração de Deus! Que nós hoje sejamos renovados por esse dom sublime.

Deus abençoe você!

Fonte: Canção Nova

Vem cuidar de mim: o direito do amor





Toda criança, a parte as constituições e leis, tem o direito de ser feliz. A lei fala em educação, eu falo de amor – são indissociáveis. A lei fala no direito do lar, eu falo novamente de amor. No mês maio, Maria Luiza de apenas 4 anos foi diagnosticada com câncer. Uma criança linda e ativa teve de começar uma luta pela vida ainda muito jovem. Com todas as dificuldades enfrentadas pela família após a descoberta da doença, os pais da famosa Mamá tiverem de enfrentar uma nova jornada: o direito à licença remunerada para acompanharem o tratamento da filha.
Essa questão não deveria tramitar em mais nenhum lugar. É algo tão lógico e óbvio na minha cabeça que chega ao ponto do absurdo a busca por tantas mil assinaturas numa petição pública por um único motivo: dar amor ao filho. O deputado federal Aguinaldo Ribeiro (PP) é o autor do projeto no Congresso Nacional que permite o afastamento remunerado dos pais ou do cuidador em casos de doenças graves ou internação hospitalar do filho. A lei receberá o nome de Maria Luiza e a campanha que percorreu a internet foi denominada da melhor forma: Vem Cuidar de Mim.
Tenho a consciência da enorme burocracia que o nosso país carrega. E do quanto é difícil conseguir as coisas por aqui. Porém, a questão principal é que esse tipo de preocupação não deveria ser necessário. Ou será que a luta contra um câncer é pouca coisa? Falamos de uma criança. Alguém que ainda quer brincar com suas bonecas, quer ler e escrever, ir até à escola e encontrar seus colegas, crescer, estudar e ter o futuro dos seus sonhos. Estamos falando de alguém que tem o direito de ser amada, de receber carinho de graça, de ser ensinada que a compaixão, a generosidade e a honestidade podem sempre fazer a diferença. Ser humano bastaria para compreender a situação familiar de entrega ao cuidado e ao amor. Uma lei com um objetivo tão claro, natural e óbvio me deixa completamente desestimulada com o povo brasileiro, mas prefiro acreditar que tudo isso tem como simples motivo pôr um pouco de ordem onde vivemos.
10527616_876603502367094_5536696870316253625_n (1)
Desde 2011 que o projeto tramita no Congresso e agora foi necessário uma nova situação de dor para que os deputados e senadores fossem “pressionados” novamente pelo voto. Como dito, o projeto já existe, mas precisa ser aceito. Foi necessário que um problema de saúde tão grande acontecesse para que o mesmo pai que luta com sua filha, levantasse uma bandeira também em prol de outras famílias. Foi necessário fé e coragem para que essa campanha ganhasse voz. O Vem Cuidar de Mim já arrecadou em média trinta mil assinaturas e se tornou contagiosa nas redes sociais. Em épocas de desafios, a campanha é mais uma ideia socialmente aceitável para que toda a população apoie e faça sua parte.
A pequena Mamá já se encontra em casa se recuperando do câncer que adquiriu. Graças a Deus, literalmente, ela conseguiu passar por esse processo (e conseguirá até o fim) sempre com um belo sorriso no rosto, demonstrando otimismo, coragem e força. Mas muitas dores de cabeça poderiam ter sido evitadas se a consciência cidadã estivesse sido colada em prática. O amor é a base de uma família e de uma vida muito bem regada à felicidade. As crianças do nosso país, felizmente, são o futuro de um presente um pouco estagnado. Quando surge esse tipo de barreira é que se percebe que os nossos impostos e as nossas lutas diárias estão indo embora água abaixo. Eu concluo apenas dizendo que tudo o que Maria Luiza e sua família precisavam era de amor, cuidado e compreensão, não luta e preocupação. Toda criança tem o direito de amor e a campanha Vem Cuidar de Mim não pedia só carinho: queria paz, compaixão e, claro, amor de pai e mãe.

A Campanha teve início em João Pessoa (PB) e se espalhou por todo o Brasil. Participe você também e compartilhe esse amor. Segue o link da petição pública: http://www.peticaopublica.com.br/pview.aspx?pi=BR73163 


Que o poder de Jesus alcance os nossos jovens

terça-feira, 16 de setembro de 2014


O nosso Mestre tem poder para ressuscitar, levantar, libertar e para tirar das garras do maligno, das drogas, dos vícios, do mal e da rebeldia os nossos jovens.

Jovem, eu te ordeno, levanta-te!” (Lucas 7, 14).

O Mestre Jesus hoje olha para essa pobre mãe, viúva, que tem um único filho, que está ali morto, já no caixão e isso provoca uma profunda comoção no coração do Senhor. Ele olha para o sofrimento daquela mãe e é movido por uma grande, uma verdadeira compaixão no Seu coração e diz: “Mulher, não chores!”.
O que Jesus está dizendo, hoje, para essa viúva de Naim é o que Ele gostaria de dizer para cada mãe que sofre a dor, a perda, a solidão, a distância e a incompreensão dos seus filhos; mães que gostariam de ter sempre por perto os seus filhos. Quantas mães sofrem, quantas deram tudo de si para os seus e não foram compreendidas! É muito doloroso para uma mãe ver o seu filho num caixão, ver aquele que ela deu a vida morrer por essa ou por aquela situação. Como dói para uma mãe perder o filho para o álcool, para as drogas, para o mundo, para a prostituição; perder o filho para as aventuras deste mundo!
Deixe, mãe, permita, mãe querida, que Jesus console o seu coração. O que Ele disse para aquela viúva Ele diz a você também: não chore, não perca a confiança, a esperança! Eu estou contigo no seu sofrimento e na sua aflição.
E qual a situação que se encontra seu filho? Qual o desespero em que se encontra seu filho? Por mais longe que ele esteja, por mais morto que ele pareça, por mais difícil que possa ser a situação dele, confie, mãe, entregue-o aos cuidados de Jesus. Aquilo que o Mestre disse para o filho daquela viúva de Naim no caixão, diz ao nossos jovens: “Jovem, eu te ordeno, levanta-te!”.
O nosso Mestre tem poder para ressuscitar, levantar, libertar e para tirar das garras do maligno, das drogas, dos vícios, do mal e da rebeldia os nossos jovens. Oremos para que a graça de Deus, o poder d’Ele os liberte do poço em que se encontram, seja no fundo, seja na borda ou caindo neste poço. Que o poder de Jesus alcance os nossos jovens! Oremos hoje pelas nossas mães para que sejam consoladas e amparadas por Deus, mas também rezemos pelos nossos jovens para que não sejam causa de desgosto para seus pais.

Deus abençoe você! 

Novena de Nossa Senhora das Dores

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Hoje é dia da Nossa Senhora das Dores: peçamos a sua intercessão


Nossa Senhora das Dores, eu te apresento todas as minhas necessidades, mágoas, tristezas, misérias e sofrimentos.

Ó Mãe das dores e rainha dos mártires, que tanto sofreste ao ver Vosso Filho flagelado, escarnecido e morto para me salvar, acolhei minhas preces nesta novena.

Mãe amável, concedei-me uma verdadeira contrição dos meus pecados e uma sincera mudança de vida.

Nossa Senhora das Dores, que estiveste presente no calvário de Nosso Senhor Jesus Cristo, esteja também presente nos meus calvários. Eu vos suplico esta graça que tanto necessito.

(Faça seu pedido)

Por piedade, ó advogada dos pecadores, não deixeis de amparar a minha alma na aflição e no combate espiritual que a todo momento estou sujeito a travar.

Nossa Senhora das Dores, quando as dores vierem e os sofrimentos chegarem, não me deixe desanimar.

Mãe das dores envolva-me em Teu sagrado manto e ajuda-me a passar pelo vale de lágrimas.

Salve Rainha, Mãe de misericórdia, vida, doçura e esperança nossa, salve! A vós bradamos os degredados filhos de Eva.
A vós suspiramos, gemendo e chorando, neste vale de lágrimas.
Eia pois, advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei, e depois deste desterro mostrai-nos Jesus, bendito fruto de Vosso ventre, ó clemente, ó piedosa, ó doce sempre Virgem Maria. Rogai por nós Santa Mãe de Deus para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

Nossa Senhora das Dores fortalecei-me nos sofrimentos da Vida. (3x)

Amém.

Fonte: Aleteia

Todo sofrimento pode se transformar em frutos de salvação


Deus está conosco e em Maria, aquela que soube sofrer tudo em Deus, Ele ensina para nós que todo sofrimento pode se transformar em frutos para a nossa salvação.

Quanto a ti, uma espada te traspassará a alma” (Lucas 2, 35).

Nós hoje celebramos a Senhora das Dores, Maria, a Mãe de Deus, a Mãe de Jesus, aquela que acompanhou os passos do seu Filho desde que foi concebido no seu ventre até a ressurreição gloriosa d’Ele. Ela acompanhou as alegrias da vinda de Jesus até a Sua glória. Mas, muitas vezes, as alegrias em Deus são recheadas também de espinhos, de dores, de sofrimentos. Contudo, toda a dor e todo o sofrimento deem ser vividos com um sentido e com uma luz.
A luz de Deus traz sentido pleno à nossa vida. Por isso, em Maria, todos os seus sofrimentos foram vividos por amor ao seu Filho Jesus e foram oferecidos para a salvação de toda a humanidade. Os sofrimentos de Maria não foram poucos, os sofrimentos dela foram por causa do seu Filho ou com Ele. Desde o momento em que Nossa Senhora aceitou e deu seu “sim” a Deus, ela sofreu a rejeição, a incompreensão, a perseguição, a solidão, o abandono, a dor e a tristeza. E também viu seu Filho ser rejeitado, ser incompreendido, ela viu seu Filho não ser amado.
Tudo aquilo que um filho sofre a mãe sofre junto e, muitas vezes, sofre muito mais, porque a mãe leva para si, carrega para si, tudo aquilo que o seu filho vive. No entanto, Maria não transformou os seus sofrimentos numa agonia sem fim ou sem sentido; ela os transformou em lágrimas de salvação, que foram todas para o coração de Deus, e ela está vertendo, hoje, para a nossa salvação.
Deixe-me dizer a você: Maria é companheira, é solidária, está junto de todos aqueles que sofrem. Ela sofre com você, mãe; sofre com você, pai; sofre com você, jovem; ela sofre as dores da humanidade, se faz solidária e se faz presente em nossa vida. Assim como ela foi consolo para o seu Filho, foi consolo para os seus, ela é também consolo para nós! Ela vem enxugar nossas lágrimas, vem nos ajudar a não nos perdermos em nossos sofrimentos e, sobretudo, a não nos entregarmos ao desespero.
Nós podemos passar pelo vale de lágrimas, podemos passar por sofrimentos até torturantes, mas não podemos nos desesperar, perder a direção, perder o sentido, perder o rumo da vida, jamais! Deus está conosco e em Maria, aquela que soube sofrer tudo em Deus, Ele ensina para nós que todo sofrimento pode se transformar em frutos para a nossa salvação.

Deus abençoe você!

Pesquisar neste Blog

Carregando...

Campanha Vem Cuidar de Mim

Campanha Vem Cuidar de Mim
Assine aqui o abaixo assinado!

Retokar

Retokar
Oficina Multimarcas

Liturgia Diária

Liturgia Diária
Canção Nova

PC Magazine

PC Magazine
Informática e Eletrônicos

O Papa Francisco

O Papa Francisco
Vatican

Bíblia Católica On Line

Mensagem

Mensagem
Monsenhor Jonas Abib

Voto Consciente

Voto Consciente
Formação - Comunidade Shalom

Terço dos Homens na Rádio RCA

Terço dos Homens na Rádio RCA
Segunda à sexta, às 17:50 hs

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI
armaduradocristao@gmail.com

Horário das Missas na Paróquia Menino Jesus de Praga - Bancários

  • Quinta-feira - 19:30hs
  • Sexta-feira -06:00hs
  • Sábado - 19:00hs
  • Domingo - 8:00 e 17:00hs
  • Telefone: (83) 3235.5120

Siga o Armadura por e-mail

EVENTOS

anuncie aqui

Comentários

Deixe o seu Comentário ao final das Postagens!

Ocorreu um erro neste gadget

A ARMADURA DO CRISTÃO

A ARMADURA DO CRISTÃO
Leia Efésios 6, 10-20

Visitantes

Comunidade Casa da Paz

Adoração ao Santíssimo

Adoração ao Santíssimo

Missa do Terço dos Homens

Missa do Terço dos Homens
Toda 3ª Quarta-feira do mês

Salmos Dominicais

Salmos Dominicais
Canção Nova

Salmos on Line

Menino Jesus de Praga

Solenidade de Corpus Christi

Solenidade de Corpus Christi
Fotos 2014

PARCEIROS


Rotary Club João Pessoa Bancários

blog do João Eduardo

Trânsito WEB

Conselho de Segurança Comunitário dos Bancários

Associação dos Moradores dos Bancários

Blog do Terço dos Homens

Blog do Terço dos Homens
Paróquia Menino Jesus de Praga

Nossas Recordações - Grupo de Jesus RCC Jovem

Loading...

Arquivos Obras Timbó